sexta-feira, 29 de março de 2013

Boa Páscoa!

 
montagem de vários cliparts.


Tá bom. Reconheço que a imagem está um poquinho exagerada, mas estamos experimentando quase isso: essa dobradinha maluca de páscoa com neve. Em meus muitos anos de Alemanha é a primeira vez que vejo isso: um inverno superlongo que não quer ir mais embora e uma primavera que, definitivamente, parece que perdeu-se no caminho. Os jornais estão comentando, inclusive, que tivemos o mes de março mais frio dos últimos 130 anos!
 
 
dpa
 
Logo cedo quando acordei e pus os olhos pela janela, quase não acreditei no que via. A rua parecia atapetada por uma fina camada branca, algo como uma papa de geada parecida com neve. A temperatura deu uma subida para os vergonhosos 2 graus positivos atuais e essa laminha gelada rapidamente se desfez, mas ao lado das calçadas ainda permanece encrustada um resto de neve, esperando por temperaturas mais decentes (e condizentes com a primavera que "oficialmente" já está aí) para também derreter. Enquanto isso, o jeito é catar os ovos de páscoa na grama congelada mesmo.
 
Uma Feliz Páscoa para todos!
 
dpa
 

quinta-feira, 21 de março de 2013

Início da primavera em Berlim...




... Neve e neve... O termometro ainda no negativo (-1º). Esse inverno looooongo não quer ir mesmo embora, e a danada da primavera enganchou-se não sei onde... Mas estamos à espera (ansiosa!) desse Godot...

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Hibernando...

Clip art: montagem
 
É o momento atual deste blog. Juntou a preguiça com a falta de vontade...
 
Então, até qualquer dia!...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Berlim - 775 anos



Berlim acaba de completar 775 anos.
Para comemorar a data, fica o vídeo do youtube "As Diversas Faces de Berlim" de visitberlin.de, com as seguintes legendas e cifras:

 
Latitude: 52° 31‘ 12‘‘ N

Longitude:  13° 24‘ 36‘‘ E

Berlim Capital da Alemanha

Vamos para Berlim!

147. 231.237 visitantes por ano

892 km² de área  total

59 km² de superfície de água

4.160.000 árvores

4.321 atrações 
– e os números correm até chegar a 74.220 que é ± a quantidade de espectadores que o Estádio Olímpico comporta.

91.893 camas de hotel

3.410.147 x hospitalidades

101.200 reuniões e congressos ao ano

40.000.000 conferências

4.560.000 m² de área de compras  

12.547 vistas da cidade

Mais de 764 anos de história (oficialmente, agora 775 anos!)

146.636.321 anos de experiência de vida

569 galerias e museus

3.278.645 artistas
(numa cidade de 3.447.800 habitantes. Quer dizer: quase todo mundo!)
1.500 eventos diários

28.706.684 x alegrias de vida

3 casas de ópera

3.039.123 músicos

2.580 locais trends

447.200 lançadores de moda

3.560.000 anfitriões
 

Oba, em 2 anos Berlim atinge a cifra mágica de ☼ 777 ☼ anos!!!

sábado, 15 de setembro de 2012

O favicon anarquista e a guerrilha digital



O favicon é uma imagem que, quando está bem comportadinha na barra de endereço, ajuda bastante a dar personalidade a um blog. Mas ela se torna também uma grande dor de cabeça quando decide se mandar sem aviso prévio, por levar consigo muito da identidade do site. É uma usurpadora virtual. Este ícone, aliás, com a sua indisciplina e rebeldia, está torrando a minha cota de paciencia, pois me toma um tempo danado em pesquisas e tentativas até aqui, infrutíferas de desvendar o jogo de gato-e-rato que ele apronta descaradamente no meu blog. Em determinado momento ele está lá, seguindo direitinho as ordens do código em html, e outras vezes, sem qualquer rasgo de sentido, simplesmente ignora todos os comandos e, anarquistamente, desaparece. Some, escafede, debanda, evapora e me deixa frustradíssima, indignada e exausta, a procurar por hoooras a fio uma maneira de solucionar o problema e ter o fujão do favicon de volta.


 

Às vezes dá certo. Não entendo patavina o motivo da sorte, mas anoto resignada os mínimos passos do processo, na doce ilusão de ter menos trabalho da próxima vez (já me benzendo para que isso não aconteça!). Qual o quê! Mal acabo de comemorar a última árdua vitória (ou milagre, depende) e essa imagem bandoleira já escapole de novo para o anti-universo online e sumida fica! Suspiro conformada, já antevendo o trabalhão que me espera... Pego o bloquinho de notas e vou seguindo o passo a passo das orientações, acompanhando a via-crucis desse calvário digital. Funciona? Bom seria!... Por que raios da outra vez deu certo e desta não? Grande mistério! Já estou desconfiada que o favicon tem humores e gosta de aplicar pegadinhas. Ou então, armou-se de capricho para travar esta batalha de nervos...


 

Respondo à ousadia na base do exagero, como convém a uma desesperada, inserindo todos os comandos que conheço de uma só vez: para imagem em ico, em png, em função draft... E como nada dá certo, começo a procurar aflita um gancho qualquer para pegar esse nômade insubordinado pelas canelas e colocá-lo no seu devido lugar: muito bem vistoso na barra de endereço do meu blog. De preferência, definitivamente. Só que o favicon está ganhando disparado esta parada e decidiu se divertir com a situação. Acredito, inclusive, que se um ícone pudesse rir, este com certeza já estaria se contorcendo... Continua sumido, encantado, escafedido. Como uma anti-matéria. Eu é que estou à beira de me debulhar em lágrimas bem reais. Mas sou teimosa! Vou permanecer de emboscada, entrincheirada nessa guerrilha digital! Torcendo para que aquele ditado esteja realmente certo, ao afirmar que quem ri por último, ri melhor... Tomara!!!